Documento sin título
Logotipo Salamanca Patrimonio de la Humanidad
 
Ciudad de Salamanca
História de Salamanca

Lendas


• A Cueva de Salamanca

Conta a lenda que no seu interior o diabo ensinava magia negra aos estudantes. É provável que a vinculação desta igreja, de San Cebrián, ao ensino da necromancia tenha que ver com a existência de um San Cebrián que foi mago antes que santo.

Foto noturna da cova de Salamanca

Pode parecer exagerado, mas houve um tempo em que Salamanca era quase tão famosa no mundo pelas esotéricas ressonâncias da sua Cueva, como pelos ensinamentos de sua Universidade.

Representao na cova de Salamanca

[Representação na cova de Salamanca]

Segundo conta a lenda, a Cueva de Salamanca era um lugar onde, desde tempos remotos – alguns inclusive atribuíam a sua fundação ao próprio Hércules –, se celebrava um velho culto necromântico protagonizado pelo demônio. O maligno ditava desde o fundo da cripta, à luz de uma incombustível vela, e tomando a forma de um macho caprino ou de uma mão sobre uma cadeira, suas lições de magia negra, adivinhas, astrologia e quiromancia, entre muitas outras ciências ocultas. Os estudantes eram sete, durante sete anos seguidos. Como pagamentos dos ensinamentos, um dos escolhidos ao acaso, ficava para sempre em poder das forças do inferno. Como também acontecia com a maioria dos viajantes que visitavam a cidade, a literatura, sobretudo a barroca, potenciou a lenda. Inclusivamente Miguel de Cervantes a tornou em protagonista e título um de seus autos: A Cueva de Salamanca.

Apesar da realidade ser mais prosaica, neste caso confluem uma série de particularidades que tornam credível a hipótese da existência de um antigo e misterioso lugar de culto. Entre todas se destaca a construção sobre o mágico antro de uma igreja – casualmente demolida no século XVI por ordem do cabido – sob a avocação de São Cipriano, o santo da magia, e sua inclusão no De disquisitionum magicarum, o tratado mais completo sobre a demonologia espanhola, escrito em 1610 pelo jesuíta Martín del Río.

Representao na cova de Salamanca

[Representação na cova de Salamanca]

• Verão na Cueva:

De 11 de Julho a 20 de Setembro de 2008.
Atuações musicais
Sábado às 20:15. Duração 50 min.
Visitas teatralizadas
A Guerra da Independência em Salamanca Sextas-feiras e Sábados. Passes: 21:30, 22:00, e 22:30 Intermédios.
Espetáculo iluminação audiovisual.
Horário de abertura da Cueva: das 10 às 23h.